A verdadeira graduação de uma pessoa é respeitar e praticar os ensinamentos de seus educadores em prol de sua carreira e sucesso.

- Helgir Girodo

Intercâmbio: Dicas para escolher o melhor para você!

Muitas pessoas sonham em morar temporariamente fora do país, conhecendo novas culturas e se aprimorando em outras línguas. Dessa forma, separamos 8 dicas para escolher o melhor intercâmbio para você.

Intercâmbio: Como escolher o melhor tipo e país?

O intercâmbio pode ser realizado em diversas fases da vida. Embora seja comum ao final do ensino médio ou no meio da faculdade, até mesmo com a realização de aulas em instituições internacionais, ele também pode ser realizado para buscar novos rumos e conhecimentos após a formação na faculdade ou, ainda, quando se possui estabilidade econômica para isso.

O intercâmbio, assim, pode ser utilizado para fins pessoais, culturais, ou ainda para complementar o currículo e se tornar um profissional ainda mais cotado na praça.

intercâmbio

DICA: Faça sua graduação na FMU com até 50% de desconto. Clique agora e saiba mais: https://fmu.minhagraduacao.com.br/

Veja, abaixo, nossas 8 dicas para escolher o melhor intercâmbio para você.

1.  O idioma que se deseja aprender ou aprimorar deve ser levado em consideração

Um dos principais objetivos do intercâmbio, geralmente, é o aprimoramento ou aprendizado de outra língua diferente do português. Dessa maneira, escolha qual o idioma que mais lhe interessa e, após, confira quais países que o utilizam de forma oficial.

2.  Considere aproveitar o intercâmbio para a extensão universitária

Essa dica é voltada, principalmente, a quem já possui o domínio de alguma língua além do português. Nesses casos, assim, é possível utilizar a expertise no idioma para a realização de cursos de extensão universitária.

Esses cursos podem ser realizados durante a própria graduação, caso a sua universidade tenha parcerias com outras internacionais ou aceite créditos de instituições estrangeiras.

intercâmbio

Também, é interessante para quem já possui terceiro grau completo que pode se dedicar, assim, à realização de uma pós-graduação, mestrado, doutorado ou MBA. Embora a maioria dos cursos seja paga, é possível buscar por instituições que oferecem bolsas de estudos.

Dessa forma, considere, conjuntamente, a língua que se tem domínio e as universidades e instituições que oferecem curso de extensão e aprofundamento nos países que a falam.

3.  Cursos intensivos para o aprendizado da língua

Se o seu caso não for o do item anterior, que já possui domínio da língua, considere investir, então, em cursos intensivos para aprendizado do idioma durante o seu intercâmbio. Existem cursos de apenas 2 semanas, enquanto outros podem durar meses.

Tudo isso depende, claro, da disponibilidade de tempo e dinheiro do intercambista.

4.  O trabalho voluntário é uma das opções para quem busca realizar um intercâmbio

Além de acrescentar pessoalmente aos voluntários, assim como chamar a atenção das empresas na análise curricular, o trabalho voluntário também é uma interessante opção para quem deseja realizar intercâmbio.

Esse tipo de experiência pode auxiliar no desenvolvimento de habilidades de convivência em equipe e desenvolvimento de trabalho em grupo, de forma que se destaca perante as empresas.

Nesse sentido, os principais destinos para intercâmbio para trabalho voluntário são países da África, assim como países como a Índia, Nepal e Peru. Contudo, é possível encontrar esse tipo de intercâmbio em países mais tradicionalmente buscados para intercâmbio junto a instituições, por exemplo.

5.  Busque fazer amizades durante o intercâmbio

O desenvolvimento de laços afetivos de amizade é uma das melhores coisas do intercâmbio. Assim, alia-se o desenvolvimento na nova língua com o conhecimento de novas culturas, além de permitir elevar ao máximo as experiências internacionais para além do conhecimento universitário.

6.  Busque destinos menos procurados por brasileiros para fugir da tentação de se comunicar em português

Ao escolher um país para o intercâmbio, analise quais são as cidades mais buscadas pelos brasileiros nessa nação. Assim, procure, caso seja possível, evitar essas cidades, buscando por outras menos frequentadas pelos intercambistas brasileiros.

Isso não significa que encontrar brasileiros seja algo ruim. Contudo, há uma grande tentação em promoção de conversas em português, o que pode atrapalhar no aprendizado da nova língua.

7.  Informe-se sobre os programas culturais dos locais que lhe interessaram

Além disso, mesmo que seu intercâmbio tenha como foco cursos de línguas, voluntariado ou trabalho, busque se informar, também, dos programas culturais daqueles lugares que chamaram sua atenção e podem ser uma escolha de destino.

Dessa forma, procure informações sobre museus, exposições, frequência de shows, baladas e outras coisas interessantes do local que poderão enriquecer suas experiências.

8.  Considere se hospedar em uma casa de família

Por fim, considere, ainda, realizar seu intercâmbio se hospedando na casa de alguma família que ofereça hospedagem para intercambistas.

Assim, é possível intensificar o conhecimento da cultura de quem mora na região. Além disso, essa experiência pode se tornar muito mais barata. Contudo, é necessário colocar na balança o fato de que a privacidade se torna limitada, eis que você será um hóspede que, apesar de geralmente ser tratado como um membro da família, não pode dispor do imóvel como bem quiser.

Considere todos esses aspectos na hora de decidir para onde será seu intercâmbio e qual será o foco principal da sua experiência.

Conheça esses Incríveis Cursos Livres...

20200420151006_08

De piloto a um super empresário

Não é fácil resumir a carreira de Raul Boesel. Um dos mais conhecidos e admirados pilotos brasileiros, Boesel começou a colecionar títulos desde que começou a correr de kart aos 16 anos. Nascido em Curitiba, Boesel diz que sempre amou a velocidade e o desafio das competições. O ex-piloto de Formula Indy conta como as lições e aprendizados do automobilismo se aplicam ao dia a dia do empresário Raul Boesel.

 
 
Friendly students with papers discussing topic of lecture after classes

Storytelling

Contar uma boa história é uma habilidade que muitas vezes deixamos de lado, mas que pode ser muito útil! Seja para entreter alguém numa roda de conversa, se dar bem numa entrevista de emprego, tirar um projeto do papel e até criar conteúdo para uma marca. Dividido em 7 módulos, na qual conceitos explicados são aplicados em exercícios disponíveis na plataforma e corrigidos pelo professor. Com referências de vídeos e bibliográficas. 
 
 
20200420164500_12

Arranjos Tradicionais

Aprenda a fazer lindos arranjos florais com técnicas ministradas pela Didi Gheler. Nesse episódio exploramos a temática festas infantis.